Ser Empreendedor ou Empregado?

Se em algum momento já se perguntou o que é melhor: “começar a empreender ou permanecer no emprego?” esse texto é para você!


Hoje vamos explicar as diferenças cruciais que impactam no seu dia a dia e na sua forma de viver quanto ao tipo de trabalho.


Não é de se estranhar que há uma pressão pelos dois lados, seja aquela avó ou tia que te mandam várias vagas ou concursos, ou aqueles milhares de vídeos que mostram como a vida da pessoa mudou depois que se tornou empreendedora.


Essa pressão se dá pois cada um vê de uma forma: uns prezam pela estabilidade, enquanto outros prezam pela opção de ganhar muito dinheiro.


E nesse meio termo, pode ser que você esteja aí perdido, sem saber qual caminho seguir e que vai te fazer se sentir confiante na sua carreira.


Porém, antes de realmente tomar uma decisão, é importante entender que as diferenças são enormes, e pode variar de acordo com o seu perfil como trabalhador.


Essas diferenças são inclusive o que vai te nortear dentro do seu perfil, pois apesar do que dizem, os dois caminhos são válidos e cabe a você decidir o que realmente vale a pena seguir.


Afinal, para toda empresa precisa de trabalhador, assim como para cada ideia pode surgir uma nova empresa para a engrenagem do mundo.





Aqui vai alguns princípios de cada modalidade:


Empreendedor:


  • Ter uma deia que possa gerar renda: ter uma ideia com valores e princípios, que possa gerar renda através de um produto ou serviço;


  • Ter paciência e confiança no que está criando: leva tempo para realmente começar a ganhar dinheiro (lucrar) até que as pessoas conheçam e confiem no produto ou serviço para adquirir, sem saber quando vai acontecer;


  • Flexibilidade de horário para trabalhar: você pode decidir qual o melhor horário para sua produtividade, mas em compensação trabalha muito, principalmente no início. Esteja ciente que pode chegar a trabalhar até 12 horas por dia.


  • Não ter medo de investir: toda ideia para ser materializada precisa de investimento, e é necessário ter um valor que já tenha sido separado para isso, seja para investir em materiais online ou para criação do produto caso seja físico. E claro, as campanhas para atingir o público.


  • Não ter medo de arriscar: para toda nova ideia existem dois caminhos, de dar certo ou errado. Aqui é preciso ter maturidade que pode ser que não dê certo, mas que há coragem de tentar, pois a proporção entre dar certo e errado é também pelo dinheiro que se adquire ou perde.





Empregado:


  • Pode seguir uma ideia de alguém: você não precisa ter uma ideia para começar a trabalhar, no emprego você dá sequência a uma ideia que alguém já teve e foi consolidada (ou está no caminho);


  • Menor tempo para começar ganhar dinheiro: o retorno é garantido pelo menos 1 vez ao mês, podendo inclusive ter benefícios a depender do trabalho, e o FGTS;


  • Tempo de trabalho cronometrado: ao mesmo tempo que não é você que escolhe seu horário, não precisa trabalhar após o combinado. Ou seja, seu tempo já é definido todos os dias. Sua rotina é estabelecida;


  • Não precisa investir dinheiro: você já está em um lugar que já possui os recursos necessários para que comece a trabalhar;


  • Risco minimizado: produzindo adequadamente, você garante que terá a estabilidade naquela empresa (com exceção de acontecimentos extraordinários, como exemplo com a pandemia que muitas empresas fecharam).



Aqui as diferenças são claras, mas para que consiga realmente identificar o que é melhor para você, é interessante considerar:


  • Tenho uma ideia que pode dar retorno

  • Gosto de arriscar e posso investir algum dinheiro guardado para essa ideia

  • Sei que pode levar tempo para começar a ganhar dinheiro

  • Tenho consciência que posso trabalhar muito no início mas acredito no que estou fazendo a ponto de me sentir motivado a fazer


Ou então:

  • Não possuo uma ideia, ou prefiro criar projetos a partir de ideias já definidas

  • Gosto de ter rotina estabalecida

  • Prefiro não arriscar dinheiro, ou: ganhar um valor combinado, mesmo sabendo que vou ter esse valor garantido por um bom tempo mas que não vai aumentar a curto prazo

  • Tenho consciência que vou despender meu tempo diariamente para a ideia de alguém, e fico feliz com a estabilidade




Cada pessoa gosta de trabalhar de uma forma, e a ideia aqui é fazer pensar no que é melhor para cada um.


Mesmo com as pressões externas, seja de familiares ou do vislumbre do que o amigo ou conhecido conseguiu empreender, é importante buscar trabalhar de maneira que encaixe no seu perfil.


Há também pessoas que trabalharam muitos anos como assalariado e identificou uma ideia diante sua experiência no mercado, como também quem construiu carreira na empresa e se sentiu muito feliz.


Nada é estático, mas vai depender do autoconhecimento que possui para saber o que você pode fazer na sua carreira neste momento, ou até mesmo pode ajudar a planejar a longo prazo.


Qualquer um dos caminhos que seguir terão os seus desafios e é importante considerar os prós e contras para verificar qual deles prefere encarar.


Empreender ou ser empregado requer muita dedicação e o esforço deve ser estratégico e com maturidade para que qualquer um que escolher seja gratificante apesar dos desafios.


E você, já decidiu qual das duas modalidades seguirá na sua carreira? Comente aqui e reaja com um coraçãozinho se esse conteúdo te ajudou!


30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo